River faz 2 a 0 no Guaraní e encaminha vaga nas quartas de final

Por Gazeta Esportiva em
Scocco, ex-Internacional, abriu caminho para a vitória do River no Paraguai (Foto: Gustavo Segovia/AFP)

O River Plate encaminhou sua vaga nas quartas de final da Copa Libertadores da América. Na noite desta terça-feira, os argentinos confirmaram o favoritismo e derrotaram o Guaraní, por 2 a 0, mesmo atuando no Paraguai, no mítico estádio Defensores del Chaco, pelo jogo de ida das oitavas.

Após o apito final, por determinação da Conmebol, todos os jogadores do River se encaminharam para realizar exame antidoping. A medida acontece depois de três atletas do clube de Buenos Aires (Lucas Martínez, Mayada e Sebastián Driussi) terem sido flagrados no doping, durante a primeira fase do torneio continental.

O River chegou às oitavas como quarto melhor primeiro colocado da fase de grupos, enquanto o Guaraní teve a segunda campanha entre os vice-campeões de cada chave. No dia 8 de agosto, às 21h45 (de Brasília), no Monumental de Núñez, os paraguaios terão de vencer por três gols de diferença para seguir adiante.

A equipe que passar nesta eliminatória enfrentará o vencedor do duelo entre Atlético-MG e Jorge Wilstermann nas quartas de final. O primeiro embate entre brasileiros e bolivianos acontecerá nesta quarta-feira, na cidade de Cochabamba.

Torcida argentina fez muito barulho e comemorou a vitória do River no Defensores del Chaco (Foto: Norberto Duarte/AFP)

O jogo – O River começou se impondo desde o minuto inicial, apesar de estar jogando longe do Monumental de Núñez, e por pouco não abriu o placar aos 17 minutos, quando Casco cruzou da esquerda e Alario triscou, tirando tinta da trave esquerda do goleiro Aguilar.

Passado o susto, o Guaraní saiu um pouco mais e ameaçou a meta argentina duas vezes aos 25 minutos. Primeiro, García aproveitou rebote da zaga do River, invadiu a área e soltou a bomba com a direita, exigindo grande defesa de Batalla. Depois, após cobrança de escanteio, Rojas pegou a sobra e arriscou de longe, mas o arqueiro rival tirou com os olhos.

Mais acuado, o River passou a apostar nos contra-ataques. Em um deles, Scocco, ex-Internacional e que fez sua estreia no novo clube, sofreu falta na intermediária. Na cobrança, o próprio atacante bateu forte, a bola desviou na barreira e só parou no fundo do gol do Guaraní, abrindo o placar para a agremiação de Buenos Aires, aos 36.

Aos 37, os refletores do Defensores del Chaco se apagaram, prorrogando o primeiro tempo em 11 minutos. No último lance, aos 58, os paraguaios quase empataram em cabeçada de García, que passou rente à trave direita de Batalla.

O Guaraní voltou mais agressivo para o segundo tempo e insinuou uma blitz na área do River. Aos 20 minutos, García recebeu bola pelo alto na esquerda, ajeitou o corpo e chutou cruzado com a esquerda, lamentando mais uma ótima defesa de Batalla. Aos 35, depois de cobrança de escanteio, Rojas cabeceou com força, mas Nacho Fernández salvou em cima da linha.

A pressão paraguaia de nada adiantou. Isso porque, aos 42 minutos, o River garantiu sua vitória, com Larrondo, que subiu livre após cobrança de escanteio e testou firme, sem chances para o goleiro Aguilar.