SeleSantos: os primeiros jogadores santistas na Seleção Brasileira

Por Site Oficial em

O Santos FC tem a tradição de ceder grandes jogadores e contribuir com a Seleção Brasileira. Em várias oportunidades os santistas foram decisivos. Jogadores do clube alvinegro ergueram taças e mantiveram recordes, como o mais jovem jogador inscrito em uma Copa do Mundo, Edu (1970) e o único jogador tricampeão da história, o maior artilheiro da seleção, Pelé (1958, 62 e 70).

A vocação do Santos FC em revelar grandes jogadores para a seleção começou nos primeiros anos do clube alvinegro. Arnaldo Silveira, autor do primeiro gol oficial do Santos FC contra o homônimo Santos Arthletic Club, de origem britânica, foi convocado pela seleção nacional, participou como titular e capitão das duas primeiras conquistas importantes do futebol brasileiro: a primeira Copa Roca, em 1914 e o Sulamericano de 1919.

Curiosamente, outro jogador santista que chegaria à mesma seleção da memorável campanha de 1919, Haroldo Pires Domingues, também marcou contra os ingleses do Santos Athletic Club. Foi dele o gol da vitória na segunda partida oficial do Santos FC por 1 a 0.

Nesse campeonato sulamericano, disputado no estádio das Laranjeiras, o time do Santos cedeu o maior número do jogadores para o selecionado. Todos atacantes: o ponta-direita Adolfo Millon, o meia direita Haroldo Domingues e o ponta-esquerda Arnaldo Silveira.

Arnaldo vestiu 14 vezes a camisa da Seleção em jogos oficiais. Justamente as 14 primeiras partidas da história da Seleção. Millon realizou 6 jogos. Foi titular nas conquistas da Copa Roca e do Sulamericano. Haroldo Domingos fez 4 jogos e marcou 4 gols, média de 1 gol por jogo.

Outros dois santistas que vestiram a camisa da seleção nos seus primeiros anos foram Castelhano e Constantino. Pelo Santos, Castelhano jogou 16 vezes no ano de 1920. Constantino jogou 84 vezes entre os anos de 1920 a 1924 (em 1930 jogou uma única partida). Ambos defenderam a seleção no Sulamericano de 1920.

O Santos voltaria a ceder jogadores na final da década de 1920, com Feitiço e Araken. A primeira Copa começava a ser organizada e o futebol conquistaria o mundo.